Somos todos seres de Luz

Seres a caminho da evolução

Quem sou eu

Minha foto
Sou um ser repleto de defeitos e qualidades,tentando entender melhor o próximo para um dia conhecer a mim mesma! Todos somos seres em evolução,repletos de amor...luz...dúvidas...vergonhas...medos...arrependimentos...realizações,enfim,somos seres incompletos sempre em busca de algo,caminhamos incessantemente por esse mundo,sem ao menos sabermos de onde viemos e porque e para onde vamos,buscamos explicações sem respostas,acreditamos naquilo que não podemos ver,mas podemos sentir,com uma unica certeza,a certeza de que um dia não faremos mais parte desse mundo.Somos todos iguais na dor e no amor,todos filhos de um "Deus"presente dentro de cada um de nós.Vivemos cercados por pessoas de diversas vibrações e interagimos diariamente com energias que se modificam a cada minuto.

domingo, 30 de dezembro de 2012

Ciumes




Meus amores,estou postando aqui um dos capítulos do meu livro e espero que gostem,afinal quem nunca sofreu por ciumes?Quem nunca sentiu ou foi vitima dele?Boa leitura...Namastê!

Ciúmes

Quase sempre ouvimos ou dizemos a frase: ”Eu sou ciumento (a)! Eu tenho ciúmes!
O que é o ciúme?
Ao meu modo de ver, ciúme nada mais é do que fermento a insegurança!
È causador direto do medo, da discórdia, do desprezo e da insegurança.
È medo de perder algo ou alguém. Quando sentimos ciúmes, nos tornamos torturadores de nós mesmos. Existem vários tipos de ciúmes, o ciúme de coisas, temos algo e não queremos dividi-lo ou o ciúme de pessoas, esse o mais perigoso, pois nos apropriamos de alguém e o cercamos com correntes de egoísmo, aprisionamos aquela alma e pouco a pouco diminuímos cada vez mais a extensão daquela corrente criada por nós mesmos e quase que inconscientemente sufocamos com desconfianças pessoas a quem dizemos amar. O ciúme é causador de medo para ambas as partes. Quando entramos em um estado de ciúmes, passamos a enxergar a pessoa pela qual tememos perder, como algo e não como alguém, passamos a atormentar nossa alma com pensamentos criados por nós mesmos e passamos a dirigir um filme mental do possível acontecimento, fazemos de forma tão real, que cegamos por completo nossos olhos carnais e passamos a enxergar apenas nossas mentalizações doentias.

Desenvolvemos a capacidade de autoflagelo e mergulhamos em possíveis acontecimentos, vivendo e sofrendo por situações que ainda não aconteceram e que talvez nunca aconteçam. Criamos histórias imaginárias e passamos a enxergar em todos a nossa volta, personagens dessa trama.
Acusamos e cobramos constantemente nossos parceiros, baseados em fatos infundados criados por nós mesmos. Fiscalizamos e reviramos objetos pessoais da pessoa em busca de provas e para que?

Ficamos cegos e transformados, vagamos sem rumo e com um único propósito: Descobrir algo que fundamente o nosso ciúme!
Ninguém é de ninguém!
NÃO PODEMOS OBRIGAR UM SER A NOS AMAR,SE O TEMOS É POR MERECIMENTO,NÃO PODEMOS PRENDER UMA PESSOA AO NOSSO LADO,NINGUÉM “FICA”COM NINGUÉM POR FORÇA MAIOR E SIM POR “QUERER”ESTAR ALI,POR AMAR,POR ADMIRAR,POR QUERER BEM.
O ciúme não une pessoas e nem as mantém juntas,ele fere,maltrata, é fardo pesado e desnecessário. Amor é confiança, é segurança e não “poder”, ”cárcere”. Ninguém é obrigado a carregar um fardo para nós e quando sentimos ciúmes é isso o que fazemos, jogamos em outra pessoa os fardos do medo e da insegurança e queremos forçá-la a carregar.
O ciúmes expulsa de nossas vidas a pessoa a quem mais amamos,mandamos embora a cada instante esse ser,torturamos,massacramos o livre arbítrio dessa pessoa e dificultamos sua escolha,mostrando-a que não somos merecedores de sua opção em estar ao nosso lado.
Quantos crimes causados pelo ciúme?
Quantas brigas e separações existem nesse mundo pelo fato de pessoas serem acorrentadas pelo egoísmo?

A única corrente inquebrável é o amor, somente pelo amor estaremos ligados eternamente a outro ser.
Não podemos aprisionar almas, somos seres únicos, não pertencemos a ninguém e ninguém nos pertence. A união se dá da liberdade, escolhemos ficar ao lado de alguém por amor, e para amar e ser amado precisamos confiar sempre.
O ciúme nos desfigura-nos, nos torna horrível aos olhos de quem vive a nosso lado, passamos de amados a temidos, desenvolvemos na pessoa o sentimento de fuga e a atiramos para cada vez mais longe de nós.
Ninguém gosta de cobranças, acusações, limitações.
Precisamos estar bem, nos sentirmos bem, queridos e não obrigados, forçados e controlados.
Quando isso acontece, queremos fugir e nos distanciamos aos poucos, porque temos medo de estarmos presentes.
Quando somos vitimas de ciúmes, não enxergamos mais cumplicidade em nossa relação, temos medo de falar algo que seja mal interpretado.Omitimos verdades para não causar desconforto a ambos,fugimos da presença de quem um dia quisermos tanto e passamos a enxergar a pessoa com a qual estamos um poço de desconforto e insegurança.Perdemos a admiração e transformamos o “bem querer”em “mal querer”.

Passamos a observar as outras pessoas, vivemos em busca de liberdade e compreensão e somos impulsionados a saltar o barco do relacionamento antes que ele afunde e nos tornemos vitimas fatais.
Ciúmes é ruim para ambos, livremo-nos das correntes do egoísmo e passemos a usar os laços delicados e eternos do amor.
Aprendamos a dar asas aos nossos anjos para que eles voem sempre em nossa direção e nunca contra nós!
A melhor e única forma de se ter alguém presente é o amor, pois só o amor unifica almas. Quando confiamos, sentimos a necessidade de estar ao lado, pois confiança inspira segurança e qualquer ser, por mais forte ou frágil que seja, necessita sentir-se seguro.
Todos precisamos amar, sentimos a necessidade de outro ser que nos complete. Quando estamos apaixonados, acordamos melhor, respiramos melhor,vivemos melhor e tudo pelo simples fato de existir alguém que nos inspira ao bem.Nos sentimos leves,livres e dispostos.Esperamos ansiosamente o momento de “estar”junto e o simples fato de ouvir a voz dessa pessoa,nos causa suspiros e somos invadidos por imensa alegria e paz interior.

Sentimos alivio por saber que existe alguém a nos esperar.
O ciúme destrói essas sensações, ele devasta da nossa alma todos os sentimentos sublimes, transformam nosso jardim florido em solo árido e pedregoso.
O simples fato de ouvir a voz dessa pessoa,nos causa arrepios e nos assusta,fazendo com que nos sintamos cansados e desanimados.
Tornamos-nos presos e pesados e sentimos a necessidade de correr em busca de tranqüilidade, onde possamos encontrar em outro jardim o repouso necessário para nossa alma.
Liberte-se e liberte a quem ama, desfaça-se das correntes do egoísmo e prepare sua alma para dar e receber aquilo que apenas a liberdade é capaz de criar, o Amor!

Mayra Franzin

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Alimente os peixinhos...